1 evento ao vivo

Alta do desmatamento da Amazônia alarma Governo

18 mai 2011
16h55
  • separator
  • comentários

O desmatamento da Amazônia atingiu em abril 593 quilômetros quadrados de floresta, cinco vezes mais que o índice registrado no mesmo mês de 2010, segundo dados oficiais divulgados nesta quarta-feira, que puseram em alerta o Governo.

A maior devastação foi no Mato Grosso, que em abril perdeu 480,3 quilômetros quadrados de floresta pela ação humana, segundo um relatório do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Após conhecer os números, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, anunciou a criação de um "gabinete de crise" sobre o assunto, para o qual convocou funcionários da Polícia Federal, da Força Nacional de Segurança e da Polícia Rodoviária Federal.

Segundo a ministra, haverá um tratamento particular para o caso do Mato Grosso. "Colocamos mais 500 homens no Mato Grosso e vamos sufocar o crime ambiental. E, até que o desmatamento seja reduzido, ninguém sai do campo", disse Teixeira em entrevista coletiva.

O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, que será um dos integrantes desse "gabinete de crise", anunciou que sua pasta investirá cerca de R$ 1 bilhão na aquisição de quatro novos satélites para reforçar a vigilância em toda a região amazônica.

No entanto, Mercadante admitiu que não se trata de uma solução para curto prazo, pois os satélites só poderiam estar operacionais dentro de aproximadamente três anos.

Segundo relatório do Ministério da Ciência e Tecnologia divulgado no ano passado, as emissões de dióxido de carbono do Brasil eram de 1,4 gigatoneladas em 1990 e chegaram a 2,1 gigatoneladas em 2005 (cada gigatonelada equivale a 1 bilhão de toneladas).

Segundo o estudo, 65% desse aumento foi provocado pelas altas taxas de desmatamento, sobretudo na região amazônica.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade